Tradutor autônomo x Agência de traduções - José Henrique Lamensdorf - translation - tradução

Busca/Search
Go to content

Main menu:

Tradutor autônomo x Agência de traduções

PORTUGUÊS > UM BLOG? > ARTIGOS


Convém você contratar um tradutor autônomo
ou uma agência de traduções?


- José Henrique Lamensdorf    



Supondo que seu ramo de atividade não seja a tradução, você ou sua empresa apenas precisam desses serviços, eis algumas dicas bem sinceras para ajudá-lo a evitar resultados desagradáveis.

É claro que não são regras que se aplicam a todos os casos, e nem elas cobrem todas as possibilidades. Recomenda-se que prevaleça o bom-senso, sempre!


É provável que você não precise de uma agência de traduções, se:

  • Sua tradução envolve idiomas razoavelmente comuns no mundo inteiro, e você está num país onde uma delas é o idioma nacional. Deve ser relativamente fácil achar um tradutor desse idioma e contatá-lo diretamente.


  • O conteúdo da sua tradução não é especificamente dirigido a profissionais de uma certa área; qualquer pessoa com um nível de instrução mediano será capaz de ler e compreender.


  • Serão impressas poucas cópias da sua tradução, poucas pessoas a lerão, de modo que o custo do perfeccionismo na revisão não seria justificável; 99% de acerto será o bastante.


  • Você precisa de uma tradução juramentada para um país qualquer que tenha leis específicas a respeito (por exemplo: Brasil, Espanha, Argentina), e portanto deve ser possível encontrar uma lista de profissionais devidamente habilitados que você poderá contatar diretamente.


  • Sua tradução envolve algo que exige contato direto com o tradutor, por exemplo, para orientação sobre a terminologia usada em alguma tecnologia recente, para a qual não seja fácil encontrar material de referência.


  • Sua tradução for de um livro estrangeiro a ser lançado no mercado. A missão de encontrar um tradutor adequado é sua!


  • Tudo o que você precisa é o texto traduzido, e você já tem quem cuidará de todas de as operações posteriores, como diagramação, editoração eletrônica, autoração de web sites, ou o que for necessário.


  • Não houver uma pressa anormal em termos de muito volume e/ou pouco tempo. Um tradutor competente é capaz de traduzir normalmente de 2.000 a 4.000 palavras por dia, às vezes até mais.


  • Não houver nenhum software especial envolvido, por exemplo PowerPoint, CAD, legendagem de vídeo, programas específicos de editoração eletrônica... se bem que é possível encontrar tradutores que trabalhem com um ou outro, talvez até aquele que você precisa.


  • Você tiver como determinar a qualidade final do trabalho, ou seja, alguém confiável que possa dar uma olhada, no caso de você não dominar o idioma de destino.



É provável que você precise de uma agência de traduções, se:

  • Sua tradução envolver pares de idiomas relativamente difíceis de achar, e/ou exigir especialização técnica em áreas do conhecimento humano para as quais seja difícil achar tradutores.


  • Você precisar simultaneamente da tradução para vários idiomas diferentes, ou tiver uma demanda constante por trabalhos de tradução, e não tiver tempo para tratar diretamente com vários tradutores.


  • Milhares de exemplares da sua tradução forem ser publicados, ou (se esperar que) ela será vista por milhões de internautas, e a imagem da sua organização estará em jogo, de modo que uma verificação minuciosa seja imprescindível.


  • Você precisar de uma tradução juramentada para um país onde não haja leis específicas a respeito, portanto não haverá profissionais credenciados para fazê-la, e será melhor que uma empresa devidamente estabelecida ateste a sua exatidão.


  • Você contar com material de referência para o conteúdo da tradução, porém não tiver pessoal disponível para atender a consultas de tradutores a toda hora.


  • Você precisar de serviços adicionais, sejam eles burocráticos (reconhecimento de firmas, legalização consular) ou técnicos (por exemplo, legendagem de vídeo, edição gráfica, editoração eletrônica etc.) e desejar obter um serviço completo.


  • Você precisar de muito volume de tradução e o prazo for curto. Você sabe que será preciso mais de um tradutor, mas não quer assumir o trabalho de montar e ajustar todos os pedaços para obter algo uniforme.


  • Você precisar da tradução de material disponível em arquivos criados no formato exclusivo de algum software específico (por exemplo, CAD, InDesign, QuarkXpress, PowerPoint, Flash etc.).


  • O trabalho for complexo e/ou envolver diversas pessoas/organizações, mas você quiser processar apenas UMA fatura de tudo, recebendo todo o trabalho previamente verificado com o devido cuidado.


  • Como tradução é algo totalmente alheio ao seu ramo de atividade, você quiser apenas mandar o pedido e as instruções para alguém que possa fazê-lo, e esperar que a próxima notícia dele seja o serviço pronto com a fatura, mais nada nesse interim.



Dicas para contratar um tradutor autônomo:

  • Não acredite piamente em tudo o que ele diz no seu currículo ou website. Uma lista impressionante de clientes pode não significar nada. Imagine se todo o trabalho que ele tiver feito, por exemplo, para a Microsoft ou a Disney, tiver sido apenas traduzir um aviso de "É proibido fumar"! Se puder, pergunte há quanto tempo ele trabalha para um ou outro cliente, e quantos serviços já fez para ele.


  • Não force um tradutor para fora de sua zona de conforto, seja pelos idiomas ou pelas áreas de atuação. Não é porque espanhol e português são um tanto parecidos que um tradutor de inglês possa fazer um bom trabalho a partir do espanhol. Um especialista em finanças pode não conseguir lidar bem com material de informática, e assim por diante.


  • Se estiver procurando uma pechincha e não ligar a mínima para qualidade, pense na possibilidade de você mesmo usar tradução automática gratuita via Internet, como em http://translate.google.com. Apesar de as falhas serem diferentes, elas serão constantes ao longo do texto inteiro, e a qualidade geral será aproximadamente igual à de um tradutor amador barato.


  • Não procure longe demais. Se você precisa de uma tradução entre dois idiomas falados na Europa ou nas Américas, que chance você acha que tem de encontrar um tradutor adequado no Oriente?


  • Preocupe-se com as variantes dos idiomas. Se quiser a tradução para um certo país, seja específico! Se está lendo isto em português (a versão deste artigo em inglês está aqui), já sabe que não existe um português "neutro", que sirva tanto no Brasil como em Portugal.


  • Não tome dinheiro emprestado de tradutores, eles não atuam no mercado financeiro. Procure pagar pelos serviços deles tão logo os tenha aprovado. Se precisar de dinheiro emprestado, procure um banco.


  • Não caia no conto do 'falante nativo'. Se um tradutor for realmente competente, ele terá dominado o idioma de destino, pouco importa onde tenha nascido. Todavia se o seu material precisar de linguagem criativa, recorra a alguém que esteja de fato morando no país do idioma de destino (seja como tradutor ou para a revisão final). Um falante nativo, depois de ter vivido no estrangeiro durante décadas poderá estar desatualizado ao usar gíria ou fazer trocadilhos.


  • Descubra se a pessoa irá fazer o trabalho sozinha ou terceirizar. Se ela for terceirizar uma parte do trabalho, torne-a responsável pela uniformidade; o problema é dela. Se a pessoa for terceirizar o trabalho pós-tradução (por exemplo, editoração eletrônica ou dublagem), torne-a plenamente responsável pelos resultados; afinal de contas, você não vai querer ter de lidar com os fornecedores dela. E se ela for terceirizar o serviço inteiro, trate-a como se fosse uma agência (veja mais adiante), não como um tradutor autônomo.


  • Não exija milagres. Se lhe disserem que não dá para fazer no prazo que você quer, acredite! Não insista em forçar o tradutor a acreditar que o seu prazo absurdo é possível, que tudo tem jeito. Seguro, morreu de velho!


  • Não acredite em tradutores que lhe dizem que são capazes de fazer qualquer coisa. É provável que os padrões deles sejam tão ruins em tudo, que qualquer um seria capaz de improvisar e fazer qualquer coisa  com essa (má) qualidade.



Dicas para contratar uma agência de traduções pela Internet:

  • Não fique impressionado com o web site deles. Qualquer picareta pode contratar um grande web designer para fazê-lo assim. Da mesma forma, uma ótima agência de traduções pode dar mais importância ao conteúdo do seu website do que a deixar você extasiado com animações rocambolescas por toda parte.


  • Não se deixe impressionar pela lista de clientes. Um memorando de uma página, traduzido dez anos atrás, pode ser tudo o que levou qualquer organização de grande prestígio a figurar nela.


  • Se oferecerem preços baixos imbatíveis, fuja rápido! Procure preços honestos de mercado. Podem estar usando tradução automática gratuita pela Internet, algo que você também pode fazer... sem custo algum! De outra forma, podem estar recorrendo tradutores amadores tão baratos, que será tudo uma perda de tempo. O barato sai caro!


  • Se o website da agência for multilíngue, veja todas as páginas em idiomas que você entende. Isso deverá lhe dar uma boa amostra do tipo de tradutores e revisores que eles utilizam.


  • Verifique a página de recrutamento de tradutores deles. Se parecerem exageradamente preocupados com tarifas, é provável que estejam contratando os fornecedores mais baratos do mercado.


  • Se houver no web site deles, verifique as condições em que eles pagam aos tradutores. Há muitas agências de tradução que irão cobrar de você adiantado ou contra a entrega, para pagar aos tradutores só 30, 60 ou mais dias depois... com o dinheiro que receberem pelo próximo serviço. Essas agências geralmente não entendem muito de tradução, e nem se importam com isso; não passam de um esquema para gerar caixa.


  • Verifique também se exigem que os tradutores entreguem texto final, completamente revisado, enquanto afirmam que todos os trabalhos são revisados por outra pessoa. Se fizerem isso, você poderá estar pagando por um serviço que não irá receber.


  • Não procure uma agência longe demais. Tente achar uma no seu próprio país, ou uma no país do idioma de destino. Embora o custo de vida em alguns lugares possa ser mais baixo, é bem provável que eles tenham que achar tradutores num dos dois primeiros.


  • Algumas agências de traduções caseiras, de uma pessoa só, podem ser realmente boas, desde que não excedam sua capacidade administrativa. Enquanto não fingirem que são maiores do que realmente são, não haverá mal algum.


  • Finalmente, porém não menos importante, quando a esmola é muita, o santo desconfia. Tome cuidado!





© José Henrique Lamensdorf – Permitida a reprodução, desde que mantido o crédito ao autor, e incluindo o endereço web da publicação original.


Clique aqui para ver a lista de artigos no site.

 
Back to content | Back to main menu