Quais são os custos na legendagem de vídeos? - José Henrique Lamensdorf - translation - tradução

Go to content

Quais são os custos na legendagem de vídeos?

PORTUGUÊS > UM BLOG?

A ECONOMIA DA LEGENDAGEM DE VÍDEOS


Não vou falar aqui de como economizar dinheiro na legendagem de vídeos. Se for isso o que você procurava, veja nesta página.

Vou abordar as variáveis econômicas ($$$) no processo como um todo, uma vez definidos os objetivos. Para isso, espero que você esteja familiarizado com as três etapas do processo inteiro. Se não estiver, convém ler esta página antes de prosseguir.


1. O custo da tradução

É surpreendente a variação de preços que há entre tradutores de vídeo para legendas. Há gente que até faz isso de graça (crowdsourcing)  para sites de utilidade ou interesse público como o TED. Alguns o fazem para ganhar prática e tentar ingressar no mercado profissional, outros por terem tempo disponível, e há até quem faça por falta de coisa melhor para fazer.

O único lugar que chega a sugerir algum preço (além de vários referenciais interessantes que vou usar aqui) é o Sintra (clique para ver a página, está bem no final da tabela). Dá para conseguir preços bem mais baixos, conforme comentei acima, descendo até zero. Pela quantidade de cursos de tradução para legendagem, tanto presenciais como on-line, a quantidade de egressos deve ser avassaladora. Mas a verdadeira questão é até que ponto a qualidade da tradução é importante no seu caso específico.

Nesta página, apresento a possibilidade de não queimar as legendas no vídeo. Se as legendas não forem queimadas no vídeo, e permanecerem num arquivo editável isolado, sempre será possível consertar problemas de má qualidade da tradução ou marcação.

Sem dúvida, esse conserto terá o seu custo. Já que estamos no assunto, alguns anos atrás fiz uma experiência para estimar o custo de consertar tradução e marcação de legendas de má qualidade. Se quiser ler o estudo completo, ele está nesta página. A conclusão é que geralmente não valerá a pena contratar um tradutor mais caro para consertar, se uma tradução barata ficar ruim a ponto de não ser aceitável para o propósito desejado. O custo será o mesmo que refazer do zero, e o resultado provavelmente será melhor.

Se for queimar as legendas no vídeo, não economize na qualidade da tradução. Para consertar, além do custo da revisão, você terá o custo de uma nova marcação (se ela estiver tão ruim quanto a tradução) e mais uma nova queima.

Vamos comparar dois exemplos, com valores por minuto de vídeo:

CASO A
CASO B
Tradução
R$ 30,00
R$ 10,00
Marcação
R$ 9,00
R$ 3,00
Queima
R$ 11,00
R$ 11,00
TOTAL
R$ 50,00
R$ 24,00
Revisão
-
R$ 20,00
Nova marcação
-
R$ 6,00
Nova queima
-
R$ 11,00
TOTAL
R$ 50,00
R$ 61,00
Tivemos um aumento de 22% com o custo adicional de corrigir a má qualidade do trabalho inicial, bem mais barato, porque havia a queima das legendas no vídeo.

Se tivéssemos as legendas num arquivo separado, geradas em tempo real durante a exibição, seja no YouTube ou no VLC Media Player, a situação seria outra:

CASO ACASO B
Tradução
R$ 30,00
R$ 10,00
Marcação
R$ 9,00
R$ 3,00
TOTALR$ 39,00R$ 13,00
Revisão
-
R$ 20,00
Nova marcação
-
R$ 6,00
TOTALR$ 39,00R$ 39,00
Neste caso, o custo não aumentou nada. Apenas se perdeu tempo, e talvez um pouco da imagem de quem disponibilizou o vídeo, enquanto este ficou em exibição com má qualidade. É bem pouco provável que alguém vá assisti-lo novamente só porque "agora está bem traduzido e legendado".

Mas pelas conclusões da minha experiência citada anteriormente, perde-se qualidade no processo de duas etapas. Por mais consciencioso que seja o revisor, o que estiver minimamente dentro do aceitável, será deixado como está.

Outro aspecto que influi no custo da tradução é a disponibilidade de script ou não. O Sintra sugere um preço 50% maior para a tradução quando o roteiro não tiver sido fornecido ao tradutor. Há muitos tradutores de vídeo - especialmente os mais baratos - que simplesmente não aceitam trabalhos sem o script.

Então é mais um aspecto a considerar. Pessoalmente, eu comecei traduzindo sem script, e não faço essa diferenciação no preço. Contudo não deixo de apreciá-lo, se houver, para verificar a grafia de nomes próprios, por exemplo Smith x Schmidt e outros mais complicados. Já vi legendas bizarras na TV como "Maquimarrom" em lugar de "McMahon" (não foi isso, mas algo bem parecido em "Duro de Matar 4" no TeleCine).


2. O custo da marcação

O Sintra sugere cobrar 30% do valor da tradução para a marcação. Supostamente, esse percentual deve ser aplicado aos preços que eles também sugerem.

Eles sugerem acrescentar 40% ao preço da tradução se o vídeo for técnico, de treinamento ou documentário. Recomendam ainda acrescentar 70% se o trabalho for de tradução do português para alguma língua estrangeira. Estas duas recomendações são coisas que eu não sigo; meu preço de tradução não se altera com a presença de qualquer um desses fatores.

A marcação é um trabalho delicado, de precisão. Mas ela não se altera com o conteúdo depois de feita a tradução.

Para agravar o problema, o marcador não precisa ter um conhecimento profundo de ambos os idiomas, de origem e de destino. Para exemplificar, eu só traduzo entre inglês e português, mas falo, para meu uso pessoal, italiano, francês e espanhol. Nunca tive dificuldade para marcar vídeos (com tradução de terceiros) envolvendo essas três línguas que não traduzo.

A mesma experiência que já mencionei também concluiu que não vale a pena uma marcação "barata", se ficar ruim. Será preciso refazê-la.

O resultado é que não convém economizar na marcação, ir abaixo de um preço mínimo, que provavelmente seria 30% do custo de tradução profissional competente. Por outro lado, não há justificativa para ir acima desse percentual em função das características do vídeo.


3. O custo da queima

Embora a queima das legendas, depois de tudo configurado, seja um processo mecânico (o computador faz sozinho), é preciso considerar o tempo que ele ocupa o computador, já que o tamanho do quadro cresce exponencialmente.

Há, sem dúvida, processos de compressão, que também demoram proporcionalmente ao tamanho do quadro, em pixels.

Este é o tema que trato nesta página. Explorando-o um pouco mais a fundo, podemos montar a tabela comparativa, usando meus preços de queima:
FORMATOPIXELS
COMPARATIVO
PIXELS
COMPARATIVO
PREÇO DA QUEIMA
SD/DVD - 720x480
345.600
100
100
HD - 1280x720
921.600
267
145
FHD - 1920x1080
2.073.600
600
227
Isso evidencia que o fato de o trabalho ser "mecânico" está sendo considerado, pois o preço não cresce com a mesma velocidade que o tamanho de pixels.


4. A economia de escala

Até aqui tratamos de um vídeo, de um idioma original para um só idioma de destino.

No meu caso, o mais comum é ter um vídeo em inglês, e eu traduzi-lo e legendá-lo em português (BR).
Também tenho recebido vídeos em português, que traduzi e legendei em inglês (EUA).

Nestes casos, como não cobro adicional pela falta de script, mas se o roteiro original estiver disponível, será uma boa fonte de referência.

Contudo se o roteiro não estiver disponível, definitivamente não convém me solicitar a transcrição. A tradução de vídeo - tanto para dublagem como para legendagem - é feita diretamente do áudio. Se eu tiver de fazer a transcrição também, será um custo adicional totalmente desnecessário.

Às vezes me solicitam projetos envolvendo todas as línguas que falo, mesmo as que não traduzo. O elenco se compõe de inglês, português, italiano, francês e espanhol.

Para o francês e o espanhol, conto com parceiros, tradutores de qualidade confiável, porém normalmente eu faço os passos seguintes (marcação e queima).

Lamentavelmente, minha parceira de italiano ficou em nossa saudosa memória, e ainda não foi substituída.

Não faço esse trabalho em línguas que não entendo, por uma questão de ética profissional.

Como o número de idiomas é pequeno, e esses trabalhos sempre são de vídeo empresarial (treinamento, institucionais, lançamento de produto), onde a qualidade máxima é exigida, faço tantos fluxos de trabalho independentes quantos forem os idiomas solicitados.

A questão é...
Como fazem as grandes produtoras/distribuidoras de vídeo para baixar os custos de legendagem, quando precisam legendar um mesmo vídeo para muitos idiomas?

Sim, nestes casos elas usam a transcrição com marcação prévia, num formato conhecido como "template" (= gabarito). Isso compromete um pouco a qualidade, mas só até certo ponto, e ela se mantém dentro de um padrão perfeitamente aceitável.

O que é um template?

É uma transcrição fiel de todas as falas do vídeo no idioma de origem, previamente quebrada em legendas, já com os tempos de entrada e saída marcados. Pode estar em diversos tipos de arquivo, como os do Word ou até planilhas do Excel, contudo o mais prático é que já estejam num formato de arquivo de legenda, como o SRT.

O custo da transcrição com as quebras necessárias pode chegar a ser o equivalente ao da tradução, e o custo da marcação deverá ser o mesmo que o de uma tradução.

Todavia, essa transcrição e a marcação serão feitas uma só vez, e os tradutores cobram metade ou menos do seu preço por minuto para traduzir diretamente do vídeo ao trabalharem em templates (sempre com o vídeo!).

Vamos tentar achar o ponto de equilíbrio (valores por minuto):
QTD.
IDIOMAS
TRAD. DIRETAMARCA-
ÇÃO
TOTALTRANSC. P/ TEMPLATEMARC. NO TEMPLATETRADUÇÃO NO TEMPLATETOTALGANHO
130,009,0039,0030,009,0015,0054,00(-27%)
260,0018,0078,0030,009,0030,0069,0011%
390,0027,00107,0030,009,0045,0084,0021%
4120,0036,00156,0030,009,0060,0099,0037%
5150,0045,00195,0030,009,0075,00114,0041%

10300,0090,00390,0030,009,00150,00189,0051%
20600,00180,00780,0030,009,00300,00339,0057%
30900,00270,001.170,0030,009,00450,00489,0058%
Evidentemente, as tarifas adotadas foram arbitrárias, ainda que com certo realismo. Outros valores podem deslocar o ponto de equilíbrio.

Cabe observar duas coisas na tabela acima:
      1. Com estes valores, se for legendar para mais de um idioma - a menos que a qualidade máxima seja necessária - é mais econômico trabalhar com templates.
      2. Ainda com estes valores, a partir de 10 idiomas os ganhos param de crescer tanto, tendendo a um provável máximo de 60%, o que é bem considerável.

Parei a tabela em 30 porque o limite máximo de arquivos de legendas num DVD é 32.
Não foi considerada a queima aqui, porque ela não varia em função do processo de tradução.

Agora você sabe por que os DVDs comerciais são lançados com tantas opções de idiomas. Um DVD desses envolve apenas um custo de autoração (a montagem do DVD); neles as legendas não são queimadas no vídeo (a legenda do idioma selecionado é gerada no momento da exibição), e o custo de duplicação cai com o aumento da quantidade.

É assim que as grandes produtoras/distribuidoras de DVDs que atendem a vários países conseguem reduzir os custos.


Back to content